segunda-feira, 6 de março de 2017

Depois de uns dias na Madeira é preciso regressar às nossas rotinas. Começar, de novo, os dias cedo e em modo mais acelerado, retomar os meus trabalhos, as minhas leituras e a vida de todos os dias. Por muito que me saiba bem sair e espairecer, admito que os regressos são sempre igualmente bons, que voltar às minhas coisas e às minhas pessoas me traz um sentido único de pertença e que é bom, muito bom estar de volta. 


quarta-feira, 1 de março de 2017


‘’se queres ver o mundo inteiro à tua altura, tens de olhar p’ra fora sem esquecer que dentro é que é o teu lugar’’. [jorge palma]



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Para esta segunda-feira (como reflexo de toda uma vida)


«My philosophy is: 

It’s none of my business what people say of me, and think of me. 

I am what I am, and I do what I do. 

I expect nothing, and accept everything. 

And it makes life so much easier.»




imagem (fonte: homewardblog)


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017


Cada vez mais acredito que nada na nossa vida acontece por acaso e que ninguém cruza o nosso caminho sem um motivo e uma razão. Tudo, mas mesmo tudo, tem um propósito. Cada momento que vivo ou cada pessoa que chega à minha vida trás consigo um motivo e uma razão. Muitas vezes não compreendemos nem sabemos porquê... e às vezes nem sequer pensamos nisso mas hoje, quando olho para trás, dou por mim a pensar que é verdade. Que muitas coisas que me aconteceram menos boas foram a chave para tudo o que de bom depois ia chegar, que foram as pessoas que mais me magoaram que me fizeram valorizar as que melhor cuidam de mim, as que nunca me falharam, as que estão sempre cá para mim. Fazemos parte de um plano maior. Não estamos aqui sozinhos, por nossa conta e risco e muito menos por acaso. Tudo faz parte de um plano perfeito mesmo com dias imperfeitos. 







segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Há segundas-feiras mais fáceis que outras e arranques de semana mais tranquilos que outros. Hoje foi uma segunda-feira atípica. Começou bem mas entortou para o fim do dia e estava a ver que não se recompunha. Há dias melhores e dias piores. Há dias alegres e outros assim-assim. Mas tudo faz parte do caminho e entre uns e outros aprendemos a confiar em nós, na nossa bússola-interna e no nosso coração que é a medida certa e justa de cada atitude que tomamos. 
Há dias que tinham tudo para correr bem mas depois se perderam e se diluíram num mar de pequenas e boas intenções. Hoje foi um dia destes... uma segunda-feira que podia ter sido fácil, que tinha tudo para ser fácil mas que não foi.



domingo, 5 de fevereiro de 2017

Desta semana e de muitas outras


Esta foi uma semana igual a muitas outras. Predominou o trabalho, predominaram as coisas boas próprias de quem faz o que gosta e é feliz, mas predominou também o cansaço. Não sei se é um cansaço físico e real ou se é apenas um cansaço inverniço, próprio desta época que me rouba as energias e o entusiasmo. 

Desejei toda a semana que chegasse o fim-de-semana porque acreditei que esses dois dias chegariam para colocar toda a minha vida em dia... mas infelizmente isso não aconteceu!! 
Assim sendo arranco a semana apenas com o sono em dia mas com tudo o resto na mesma... atrasado e caótico. 

Resta-me desejar que esta segunda-feira traga consigo o sol que preciso para arrancar cheia de força e com mais energia esta nova semana que se aproxima.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

“We all have mountains to overcome.”


De cada dia guardar só o que faz bem. De cada dia guardar apenas as lições que merecem ser guardadas, levar connosco apenas quem é importante e a verdadeira essência das coisas boas. 


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

hello monday

Arrancamos mais uma segunda-feira a dever largas horas à cama e ao descanso. O fim-de-semana passou muito rápido e não deu para nada. Falhei em todos os planos que tinha feito para me organizar e organizar o trabalho que tinha em mãos. Assim, começo esta segunda-feira com a sensação de dever não cumprido e o peso na consciência de que poderia ter feito mais ou pelo menos melhor. 
Espera-me então uma grande e loooonga semana, testes dos alunos, dos filhos, imensas fichas de trabalho para organizar para os meus alunos, muitas horas de trabalho pela frente e infindáveis trabalhos da faculdade (meus) pendentes e em atraso. Tenho todos os dias a sensação de que o tempo me foge das mãos e de que mal chega para metade do que preciso. Os dias voam, parecem-me apenas um par de horas e como se não bastasse, no final do dia de hoje, ainda tenho que correr para o dentista para colocar o aparelho nos dentes da pequena Maria, rezar para que não haja atrasos e para que tudo corra bem logo à primeira e chegar a horas do Karaté do mais velho. Em menos de nada são horas de jantar e vem-me aquele sentimento de que o dia voltou a passar muito depressa, depressa demais. (são tão giras as segundas-feiras, não são?). 



domingo, 22 de janeiro de 2017

Janeiro é um daqueles meses que me traz sempre alguma ansiedade e nostalgia. É o mês que me parece maior (apesar de ter 31 dias como Março e Maio, embora destes dois eu tenha sempre saudades e a sensação de que passam depressa demais ... ).
De Janeiro guardo sempre poucas recordações e poucos acontecimentos marcantes. É um mês que parece não ter fim e que antecede um outro, do qual acho que gosto ainda menos: Fevereiro!! A única coisa boa é que os dias estão a começar a ficar maiores e que, tirando o frio, temos tido um inverno de pouca chuva e cheio de luz e sol. 





Imagens: grace--upon--grace 



terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Das resoluções que não tenho para 2017!


do ano velho trago a pessoa que sou e ao ano novo que ainda agora começa acrescentei apenas sonhos e 365 novos dias numa agenda nova, em branco. Não quero ser uma nova pessoa!! Não quero mudar nada em mim, não quero uma vida nova e pretendo que o novo ano continue exatamente igual ao ano velho! Quero continuar a ter comigo tudo e todos os que já tinha antes e nada mais desejo que a paz deste último dezembro ou o calor do último agosto. Não quero que mude nada!! Não quero resoluções de nenhum dia 31, não preciso de mudanças e desejo apenas que janeiro seja uma continuação das coisas boas de todo o ano passado!! Há certezas na minha vida que não pretendo mudar e rotinas seguras que não quero perder!! Por mim pode ficar tudo igual! Quero continuar a ir trabalhar todos os dias -feliz- porque trabalho no melhor sítio de todos, quero rir com as mesmas pessoas de sempre porque fazem parte do melhor de cada dia e quero poder continuar a almoçar todas as quartas-feiras - na melhor pregaria da cidade- que tem os melhores pregos de todos! Para 2017 SE FAZ FAVOR sai um ano novo igualzinho ao velho, sem resoluções tontas de última hora, para eu poder continuar a abraçar as mesmas pessoas de sempre que agradecia também que não mudassem e ficassem iguais ao que já eram porque na verdade eu gosto é de vocês assim!!



terça-feira, 27 de dezembro de 2016

hello new year

Longes vão os dias de Natal ... Caminhamos, ainda em festa, para o final de mais um ano. 

2017. Se somarmos os dígitos (e eu sou pessoa muito ligada à numerologia) este ano remete-nos para o número 1, algo francamente positivo para quem acredita em numerologia, senão vejamos. 

Um ano 1 significa um tempo de inícios, que acena com a possibilidade de se seguir assertivamente rumo a um objectivo. É o momento de tomar nas mãos o leme da vida, de ter controle das situações, eliminar os medos e enfrentar os obstáculos de peito aberto. Outro sentido atribuído a um ano 1 é o de “renascimento”, pois este ano costuma impor à sociedade que dê atenção aos valores que realmente importam, fazendo-os emergir e renascer. Um ano 1 costuma também trazer-nos um sentido maior de responsabilidade onde cada um de nós é convidado a fazer a sua parte, para a construção de um mundo melhor.

E é só isto que eu desejo. Que 2017 seja um ano de muitos inícios, de recomeços, de renovação e renascimento. Breve começamos a preparar-nos para o receber. Passamos em retrospectiva 2016. Avaliamos o que mudámos, as metas atingidas, os sonhos ainda não concretizados. É tempo de os recuperar. De os reescrever. É tempo de voltar a pegar no lápis e escrever o futuro que desejamos. Novas metas, novas ideias, novos hábitos. É tempo de agradecer. É tempo de corrigir. E que 2017 venha sereno e em paz e nos traga tudo aquilo que aquilo que mais precisarmos.





quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

tão isto que podia ser sobre mim*

«Se há vida que já deu grandes voltas, foi a minha. Já passei de lá de cima até ao fundo do poço. Em todos os sentidos!!! Emocional, financeiro, de saúde! Já tive inclusive momentos em que lambi o fundo do poço nos três campos ao mesmo tempo. 
Em todos os momentos entreguei a minha vida. Em todos os momentos eu soube que não ia ser mau para sempre. 
É verdade que houve alguns momentos em que gritei lá para cima:
- NÃO EXAGERES C@€A/$€!!!!! Houve alguns [bastantes] momentos em que me apeteceu mandar tudo à merda. Mas nunca o fiz, porque sempre O senti ali. Todos os dias, mesmo quando Ele não me estava a mostrar aquilo que eu queria, eu chegava ao fim do dia e agradecia-Lhe. Agradecia pelas lições, por ter chegado ao fim de mais um dia (e faltar menos um para chegar onde gostava), agradecia o que houvesse de bom. E houve dias em que me esforcei bastante para encontrar alguma coisa boa para agradecer. Nesses dias agradecia por ter acordado e por ter abraçado os meus filhos. 
Aos poucos fui tendo muito mais coisas para agradecer. Porque coisas boas trazem coisas boas e gratidão traz felicidade. 
Em todos os últimos anos eu agradeci! Mas sempre com alguns pedidos na manga para o ano seguinte. 
Este ano, pela primeira vez em muito tempo, agradeço apenas. Mas não da forma humilde em que agradecia as poucas coisas boas que tinha. Este ano agradeço de coração cheio. Agradeço empanturrada de coisas maravilhosas. 
E se para chegar aqui, o caminho era aquele, então entregaria tudo de novo, exactamente da mesma forma.»





Ir sempre em frente... com o sol no coração e a certeza de que agora já nada depende exclusivamente de ti... Confiar no caminho que fizeste e do quanto lutaste para aqui chegar... 
Fechar os olhos, sorrir e acreditar naquela frase que diz: "Daqui para a frente, É entre Ti e Deus "


o inverno chegou

Hoje, teremos o dia mais curto e, consequentemente, a noite mais longa do ano. A partir de hoje, os dias começarão a crescer e caminharemos em direção ao Equinócio onde me aguarda a Primavera! Com a chegada do inverno chega também um tempo novo. Uma renovação antecipada com promessa de dias maiores! Com o inverno aprendemos a aguardar. Com inverno adquirimos a serenidade, a calma e a certeza de que, como em tudo na vida, há um tempo para esperar e um tempo para tudo acontecer, há um tempo para plantar e outro para recolher, há um tempo para compreender e outro para aprender a perdoar!




quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Quando acordas prometes ter o melhor dos dias. Quando acordas prometes ter e ser e dar o melhor que tens e mora em ti. És afecto, colo, força e paz. Cuidas do que é teu, dos que são teus, dos que tens contigo. És mais feliz porque dás. És mais feliz porque tens para dar. E é por isso, também, que sabes que és abençoada. E é por isso, também, que és muito, mas mesmo muito, agradecida à vida.


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

*Coimbra

Acredito que a vida é uma dádiva assim como é uma dádiva o facto de nos ser dado, a cada manhã, a possibilidade de poder começar tudo de novo.
Acredito que são as coisas boas que nos movem e que a esperança que renasce a cada dia em nós é mais que suficiente para darmos, aos que nos rodeiam, o melhor de nós.
Acredito que mesmo que lá fora o dia esteja cinzento, o sol pode brilhar, que mesmo num dia triste há a esperança de poderes ser feliz, do mesmo modo que, mesmo que as folhas caiam, uma árvore nunca deixará de ser uma árvore nem perderá a sua beleza.

* e esta luz 
* e esta música

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Dizem que não devemos expor a nossa Felicidade nem dizer que somos mesmo (assim mesmo muito) felizes! Dizem que quem é feliz não o diz nem partilha nem publica!!! Estou-me a borrifar para os pre-conceitos e outras parvoíces que tais! Porque quando olho para ti vejo sempre o quanto sou feliz! Tão feliz!! Sou feliz e apetece-me gritá-lo ao mundo (porque as coisas boas são para gritar ao mundo!), são para partilhar e tornar o espaço à nossa volta mais alegre e feliz! E eu quero que saibas que eu sou (porque tu me fazes) feliz! E sou assim todos os dias. Sempre que tu olhas para mim, quando me abraças e fazes rir ou quando do nada me provas que juntos somos melhores, mais fortes e maiores! Obrigada por cada dia destes 22 anos. Por cada "acredito em ti" e por cada "és a melhor" ... eu prometo estar aqui #atesermosvelhinhos




sábado, 3 de dezembro de 2016

dezembro. 2

Não está a ser um final de semana fácil. Muitos trabalhos em mãos, muitas explicações para dar para os muitos testes que ainda faltam terminar e muitos trabalhos de grupo da faculdade para fazer. Sinto-me desorientada, atordoada com a imensidão de coisas à minha volta e com tantas solicitações.
Hoje o dia começou demasiado cedo, depois de uma noite muito mal dormida, depois de muita tosse, muita febre e muito cansaço, acordei praticamente como me deitei: exausta. 
O dia voou. Desde que entrei na minha sala, pelas 14h, até à hora em que saí (já passava das 20h) foi um sem parar de dúvidas, exercícios, revisões e fichas de trabalho. Há dias grandes e depois há outros ainda maiores, enormes. Mas eu gosto muito daquilo que faço e isso ajuda. Não resolve o cansaço. Mas ajuda. Ajuda a passar o dia, ajuda a esquecer os trabalhos que tenho atrasados e ajuda a enfrentar o sono. Quando se trabalha por amor tudo fica mais fácil, tudo se contorna.
Amanhã será um sábado grande (o maior dos últimos tempos) mas sei que, apesar das muitas horas de trabalho, da exigência que estes dias representam e do esforço que terei que fazer para vencer um dia tão longo, no final do dia, regressarei a casa feliz. Muito feliz.  




quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

dezembro 1

Filha mais nova doente. Mimo todo o dia e trabalho interrompido logo pela manhã obrigando-me a reduzir para metade as horas de trabalho previstas para hoje.
Dia cinzento. Muita chuva. Muito nevoeiro. Iniciámos a decoração da árvore de Natal a pedido da filha doente (mas só iniciámos). Muitas chávenas de chá e muitas tentativas de trabalhar frustradas. Calendário de Advento a postos. Tarefas e chocolates em cada gavetinha prontas a cumprir a cada dia. Chá de limão. Abraços e Bolo de maçã. O mais velho estuda para mais um mini-teste. O pai assiste a todos como pode e o cão "ronca" mesmo ali ao lado. Tento minimizar a dor de garganta, a febre e todo o mal-estar que uma gripe pode causar e dou ainda mais mimo, mais colo e prometo pizza para o jantar. Nestes dias não vale a pena contrariar os factos. Nestes dias é preferível ir com a corrente. Respirar fundo. Ter calma. Dar todo o tempo que é preciso e abraçar. Muito.